SUBSTITUIÇÃO PARCIAL DO AGREGADO MIÚDO POR PÓ DE VIDRO EM ARGAMASSA CONVENCIONAL PARA ASSENTAMENTO

Poliana Bellei, Indianara Aparecida Menegazzi

Resumo


O vidro não é um resíduo totalmente reciclável, com isso torna-se necessário reutilizá-lo para diminuir os impactos ambientais. Por meio do conhecimento das suas características foi possível substituir o agregado miúdo que compõem a argamassa convencional pelo pó de vidro. Foram realizados ensaios para analisar a consistência, densidade, retenção de água, capilaridade, resistência à tração na flexão e à compressão. O vidro, proveniente do descarte de vidraçarias foi moído, peneirado e secado para poder ser utilizado parcialmente como agregado miúdo na argamassa. As substituições foram feitas nas proporções de 10 %, 25 % e 35 %, de um traço referência de 1:1:6 composta por cimento CP II F – 32, cal e areia média. Ao termino dos ensaios no estado fresco e endurecido foi possível verificar que o resíduo utilizado na substituição do agregado miúdo, obteve resultados satisfatórios até uma relação de 10 % de substituição, a partir disso já necessita-se utilizar maior quantidade de água na mistura, e a resistência no estado endurecido diminui em relação ao traço referência.

Palavras-chave: Argamassa; Agregado miúdo; Substituição; Pó de vidro.


Referências


ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. ABNT NBR NM 248: Agregados – Determinação da composição granulométrica. Rio de Janeiro: ABNT, 2003.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. ABNT NBR NM 52: Agregado miúdo – Determinação da massa específica e massa especifica aparente. Rio de Janeiro: ABNT, 2009.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. ABNT NBR NM 45: Agregados – Determinação da massa unitária e do volume de vazios. Rio de Janeiro: ABNT, 2006.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. ABNT NBR 16605: Cimento Portland e outros materiais em pó – Determinação da massa específica. Rio de Janeiro: ABNT, 2017.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. ABNT NBR 11579: Cimento Portland – Determinação do índice de finura por meio da peneira 75 µm (n0 200). Rio de Janeiro: ABNT, 2012.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. ABNT NBR 13276: Argamassa para assentamento e revestimento de paredes e tetos - Preparo da mistura e determinação do índice de consistência. Rio de Janeiro: ABNT, 2016.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. ABNT NBR 13277: Argamassa para assentamento e revestimento de paredes e tetos - Determinação da retenção de água. Rio de Janeiro: ABNT, 2005.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. ABNT NBR 13278: Argamassa para assentamento e revestimento de paredes e tetos - Determinação da densidade de massa e do teor de ar incorporado. Rio de Janeiro: ABNT, 2005.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. ABNT NBR 13279: Argamassa para assentamento e revestimento de paredes e tetos - Determinação da resistência à tração na flexão e à compressão. Rio de Janeiro: ABNT, 2005.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. ABNT NBR 15259: Argamassa para assentamento e revestimento de paredes e tetos - Determinação da absorção de água por capilaridade e do coeficiente de capilaridade. Rio de Janeiro: ABNT, 2005.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. ABNT NBR 13280: Argamassa para assentamento e revestimento de paredes e tetos - Determinação da densidade de massa aparente no estado endurecido. Rio de Janeiro: ABNT, 2005.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. ABNT NBR 16541: Argamassa para assentamento e revestimento de paredes e tetos - Preparo da mistura para a realização de ensaios. Rio de Janeiro: ABNT: 2016.

CEMPRE, Consorcio Empresarial para a Reciclagem. 2018. Disponível em < http://cempre.org.br/busca/vidros>. Acesso em: 10 maio 2018.

COSTA, A.; SILVA, F. Estudo do uso de resíduo de pó de vidro em substituição do agregado para argamassas. 2017. Dissertação (Mestrado Integrado em Engenharia Civil) – Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto, Portugal, 2007.

FERRARI, G. JORGE, J. Materiais e Tecnologias. São Paulo: Universidade Bandeirantes, 2014. Disponível em: http://www.ebah.com.br/content/ABAAAAcdUAL/apostila-materiais-tecnologias?part=8. Acesso em: 10 abr. 2018.


Texto completo: PDF